Notícias da Mídia


Mais qualidade de vida na terceira idade

Publicado em: 03.04.2017

A população do País está envelhecendo. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas acima dos 60 anos deve quadruplicar até 2060, com a expectativa de vida atingindo 84 anos – seis a mais do que hoje. Essa boa notícia vem acompanhada de outra: a indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos vem desenvolvimento muitos produtos para tornar a vida dos idosos e de seus cuidadores mais saudável e confortável. Entre eles, destacam-se desde cosméticos para prevenir o envelhecimento até itens para amenizar o impacto de males comuns nessa fase. A seguir, alguns desses produtos e seus benefícios.

Para dar um up

Com o passar do tempo, algumas mudanças são sentidas na pele. “Deixamos de produzir substâncias que antes eram abundantes no organismo. É natural do envelhecimento. O resultado é uma pele mais fina e frágil”, diz a dermatologista Carla Vidal, de São Paulo. Dos componentes que diminuem com a idade, a elastina e o colágeno merecem destaque porque são eles que dão sustentação e firmeza à pele. Sua diminuição leva à flacidez, ao afinamento, às rugas e às linhas de expressão. Cláudia Magalhães, dermatologista de Recife, ressalta que há outro agravante: “Além da menor produção, existe o fator da degeneração do colágeno”. Em outras palavras, além da redução, ainda existe a destruição natural das fibras que deixam a pele firme.

Para contornar a situação, existem muitos cremes anti-idade poderosos. Cláudia afirma que é possível encontrar cosméticos que estimulam a formação de colágeno, bem como outros que contêm ativos tensores, tais como argireline, tensine, padina pavônica e reffermine, para afastar a flacidez.

Fonte da juventude

Segundo Karla Assed, dermatologista membro da American Academy of Dermatology, outra mudança na pele com a chegada da terceira idade é a maior tendência à desidratação. Ocorre diminuição do manto lipídico natural. Hidratantes são a solução para evitar o desconforto, que pode levar até a dermatites. “Ativos como ureia, colágeno, matrixyl, semente de uva e lactato de amônio são muito bons para hidratar a pele. Além disso, é importante evitar produtos que sejam abrasivos ou adstringentes demais, sobretudo no corpo. Na hora de escolher sabonetes, melhor os menos agressivos”, aponta a médica.

Fios maravilha

Além da pele, o cabelo também muda quando envelhecemos, segundo o tricologista e Presidente da Sociedade Brasileira para Estudos do Cabelo, Valcinir Bedin. “Os fios ficam mais secos, frágeis, quebradiços e rarefeitos. O couro cabeludo também sofre alterações, com a menor circulação sanguínea, produz menos óleo e fica mais suscetível a descamações e pruridos”, conta o especialista. A recomendação dele para melhorar a condição do cabelo é buscar cosméticos capilares, de xampus a condicionadores, máscaras e ampolas, que proporcionem maior resistência, volume e espessura aos fios. Assim, ativos como aminoácidos e proteínas da queratina são bons aliados. Já para poupar o couro cabeludo de agressões, Valcinir indica xampus mais suaves, com menor adstringência e até menor concentração de sulfato. Outra dica do tricologista é usar produtos de cabelo que contenham antioxidantes. Segundo ele, esses ingredientes ajudam a reduzir o afinamento capilar e a consequente queda, comum na terceira idade.

Para quem quer esconder os fios brancos, o médico dá uma boa notícia: “Existem estudos feitos aqui no Brasil que revelam que as tinturas funcionam como um agente de proteção para o cabelo, e os pigmentos que penetram nos fios ajudam a dar mais força a eles”. Agora, se a intenção é manter a cabeça branquinha, existem xampus tonalizantes que neutralizam o amarelo. Normalmente eles são violetas ou azuis e podem ser usados semanalmente.

Sorriso aberto

Perder os dentes com o avanço da idade não é, necessariamente, sinônimo de descuido com a higiene bucal. “A causa mais comum é o aparecimento da diabetes e a diminuição do fluxo salivar, bem como problemas decorrentes da má oclusão dental”, conta o dentista especializado em implantodontia Ariel Apelbaum. Ele revela que, atualmente, é possível contar com a ajuda de cremes dentais mais suaves e com características de umidificação da mucosa e até mesmo que fazem a reposição de algumas enzimas bucais, ajudando a evitar problemas dentais.

No caso de quem usa próteses dentárias, como dentaduras, e tem dúvidas sobre os produtos de manutenção, Ariel diz: “Os adesivos e outros fixadores de prótese são absolutamente seguros, com aprovação da Anvisa. Os limpadores químicos também são eficazes. Na limpeza com a escova, deve-se tomar o cuidado de nunca usar pastas abrasivas, pois causam ranhuras nas próteses, o que aumenta a fixação da placa bacteriana”.

Conforto e praticidade

Pesquisas apontam que a incontinência urinária chega a afetar até 34% das pessoas da terceira idade. O médico, professor e pesquisador da Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto Eduardo Ferriolli esclarece que o problema pode ter várias causas, como alterações do sistema nervoso ou do sistema urinário, efeito de medicamentos, mudanças anatômicas após múltiplos partos ou doenças como diabetes e acidente vascular cerebral. “Algumas vezes a incontinência é secundária, como quando o idoso sente que deve urinar, porém tem dificuldade de se locomover até o banheiro”, diz o Dr. Ferriolli. “Em todo caso, deve-se procurar um geriatra ou outro médico que entenda de incontinência para fazer uma avaliação criteriosa. Muitas vezes, existem tratamentos efetivos que diminuem o problema”.

As fraldas descartáveis adultas podem ser uma solução prática e confortável quando o quadro de incontinência é irreversível, melhorando a qualidade de vida nessa fase. “Elas evitam acidentes, situações constrangedoras e isolamento social”, explica o médico, que orienta que a fralda descartável seja colocada sempre com a pele seca e trocada com frequência para evitar infecções.

Fonte: Estadão