Notícias da Mídia


Homens estão mais interessados em cosméticos

Publicado em: 03.08.2017

Vários estudos vêm confirmando o interesse crescente dos homens por cuidados com o corpo. Um dos mais recentes foi realizado pela Minds&Hearts, empresa especializada em pesquisas comportamentais, com 414 brasileiros de 16 a 59 anos, das classes A, B e C. Segundo o estudo, quase metade dos homens (45%) já buscou, na internet ou em outros meios de comunicação, informações sobre higiene pessoal, perfumaria ou cosméticos para necessidades específicas masculinas. O principal interesse são os cuidados faciais. A pesquisa revelou que 31% dos brasileiros utilizam algum produto para tratar a pele do rosto.

De acordo com os especialistas, o corpo masculino de fato exige cuidados específicos. “A pele e os cabelos masculinos, em geral, pedem cosméticos de texturas mais secas”, afirma o dermatologista carioca Murilo Drummond, professor titular do Instituto de Pós-Graduação Carlos Chagas. “O público masculino evita excesso de brilho ou hidratação forte, focando mais na limpeza e na prevenção de dermatites do couro cabeludo e de manchas da face.”

Controle da oleosidade

O médico explica que a pele do homem tende a ser mais oleosa pela presença maior de glândulas sebáceas, que respondem justamente à testosterona, hormônio masculino. Ainda assim, segundo Drummond, é preciso hidratar. “Para o corpo, por exemplo, vale escolher sprays leves contendo ativos que não criem uma camada grossa”, aconselha.

De acordo com ele, infelizmente os homens ainda não têm o costume de aplicar protetor solar diariamente, como as mulheres. Nesse caso, para aumentar a adesão masculina a esse cuidado tão importante para a saúde e a aparência, os produtos específicos devem ter “textura mais leve e embalagem exclusiva para o público masculino”, diz Drummond.

A pesquisa da Minds&Hearts mostrou também grande procura por informações e produtos para cuidar da barba. O Dr. Drummond recomenda usar espuma antes e loção pós-barba sem álcool. A dermatologista Mônica Aribi, responsável pela Cosmiatria da residência médica do Hospital Ipiranga, de São Paulo, aconselha também trocar a lâmina de barbear a cada 10 dias, para não haver contaminação, e o uso de água termal antes e depois de barbear. “Essa água é rica em minerais e em oligoelementos que acalmam a pele”, ela explica. “E o ideal é fazer a barba em ambiente mais quente, porque facilita a retirada do pelo.”

Já os cabelos masculinos geralmente são mais espessos e têm as camadas mais compactas e firmes, sendo menos porosos e frágeis que o feminino. No entanto, sofrem mais com oleosidade, caspa e calvície. “É importante tratar o excesso de oleosidade e dermatites que aceleram a calvície precoce. E o homem precisa hidratar os fios também”, indica o Dr. Drummond.

Ainda de acordo com o estudo da Minds&Hearts, 90% dos homens reclamam da falta de mais produtos específicos para o público masculino. Essa demanda, que já havia sido verificada em outras pesquisas, vem sendo atendida pelas indústrias do setor. E as perspectivas são de crescimento. Nos últimos cinco anos, de acordo com o instituto de pesquisa Euromonitor, as vendas tiveram crescimento anual composto de 14,3%, elevando o Brasil ao segundo maior mercado de cosméticos para homens, atrás apenas dos Estados Unidos. E a tendência é que esse movimento continue pelos próximos anos.

Fonte: Estadão