Notícias da Mídia


Comportamento de consumo das famílias foram distintos em 2017

Publicado em: 01.02.2018

Já era previsto que o ano de 2017 apresentaria um cenário desafiador para as famílias brasileiras, fruto das incertezas econômicas e da instabilidade política. Em meio a importantes discussões e ações para trazer maior equilíbrio das contas públicas, as perspectivas foram, por vezes, frustradas por novos e alarmantes acontecimentos, que colocaram em risco uma retomada econômica mais acelerada. Diante desse contexto, nós realizamos o estudo 360º Consumer View, com uma amostra de 8240 lares, para entender se as famílias brasileiras têm conseguido sair da crise, suas principais preocupações, quais cortes tiveram que ser feitos e qual a nova dinâmica de consumo do país.

Em um contexto econômico conturbado, nem todos os lares se comportam da mesma forma. Em 2017, a análise apontou que algumas famílias já conseguiram se recuperar da crise, enquanto outras ainda são impactadas ou não foram abaladas. Entenda a seguir o panorama do Brasil no ano.

NÃO IMPACTADOS NOS ÚLTIMOS 2 ANOS – 26%
Lares em que nenhum membro da família perdeu o emprego e/ou não teve dívidas nos anos de 2016 e 2017.

SAÍRAM DA CRISE – 22,2%
Lares que foram impactados em 2016, ou seja, algum membro da família perdeu o emprego e/ou estava endividado, e conseguiu sair da crise em 2017, recuperando o emprego e/ou conseguindo pagar as
dívidas.

ENTRARAM NA CRISE – 14,4%
Lares que não estavam impactados em 2016, ou seja, nenhum membro da família perdeu o emprego e/ou não estava endividado, mas entrou Na crise em 2017, perdendo o emprego e/ou não conseguindo pagar as dívidas.

CONTINUAM IMPACTADOS – 37,4%
Lares que estavam impactados em 2016 e continuam na mesma situação em 2017, ou seja, algum membro da família está desempregado e/ou não conseguiu pagar as dívidas.

Fonte: Nielsen