Notícias da Mídia


Aulas de maquiagem elevam autoestima de pacientes com câncer

Publicado em: 08.08.2019

Uma parceria entre o Centro Estadual de Oncologia (Cican) e a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), por meio dos projetos Sakura e De Bem com Você, capacitou voluntários para ensinar pacientes com câncer a se maquiar. Na terça-feira (6), o grupo realizou uma oficina de automaquiagem com mulheres em tratamento no Cican. Ambos os projetos têm como objetivo elevar a autoestima das pacientes.

“A gente sempre realiza atividades que prezam a questão da autoestima e da qualidade de vida. Já faz três meses que começamos essa conversa e hoje estamos lançando a parceria oficialmente. Vão acontecer oficinas mensais com 12 pacientes do Cican, que vão fazer a inscrição aqui mesmo. Eu tenho certeza que vai ser maravilhoso e vai melhorar muito a autoestima das mulheres acompanhadas por nós”, explicou a coordenadora do Serviço de Fisioterapia do Cican e co-fundadora do Sakura, Juliana Paranhos.

O De Bem Com Você existe em 27 países e chegou ao Brasil há seis anos. “Nós sabemos que o tratamento oncológico é agressivo, que tem um impacto na aparência das mulheres e compromete a autoestima num momento em que elas precisam estar mais motivadas. A gente chega com maquiadores voluntários, um kit de produtos, ensina técnicas simples de automaquiagem para minimizar esses efeitos e elas poderem olhar no espelho e gostarem do que veem novamente. Isso acaba tendo um impacto muito positivo no tratamento”, afirmou o presidente da ABIHPEC, Cláudio Viggiani.

A aposentada Rita Almeida comemorou a oportunidade de participar da atividade. “É saber que a gente merece e que a gente existe. Tem muita gente que até nos discrimina. Isso que estão fazendo é um carinho, dá mais força para viver. Se eu gosto de viver, quanto mais com isso aqui. Me levantou ainda mais”, declarou a paciente, que está em acompanhamento no Cican devido a um câncer de mama.

Os voluntários ganharam certificado pela capacitação e já deram orientações às pacientes durante a oficina. “Dá uma satisfação muito grande estar aqui, participar de tudo isso, trazer um pouco de autoestima para essas pessoas que estão precisando. Ajudar é mais receber do que propriamente doar. É uma troca muito grande”, contou a voluntária Ivana Coutinho.

Fonte: Correio Regional