Notícias da Mídia


Exportações e importações brasileiras apresentam alta no início de 2019

Publicado em: 27.02.2019

O comércio exterior no Brasil começou 2019 a todo vapor, o país exportou em janeiro US$ 18,579 bilhões e importou US$ 16,387 bilhões. Após um crescimento registrado de 9,1% nas exportações em relação ao ano anterior pelo critério da média diária, esse é o terceiro melhor resultado para o mês, só perdendo para janeiro de 2006 (US$ 2,83 bilhões) e de 2018 (US$ 2,82 bilhões), de acordo com dados do Ministério da Economia.

Apesar do resultado surpreendente nas exportações, a importação brasileira teve um aumento ainda mais notável, alcançando a marca de 15,4%, na comparação com o mesmo período de 2018, graças a recuperação da economia. Porém, com este avanço superior das importações, o Brasil vendeu para o exterior US$ 2,192 bilhões a mais do que comprou e o superávit da balança comercial caiu em janeiro com um recuo de 22,4% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Com os preços médios das mercadorias 4,27% menor, a quantidade de produtos exportados pelo Brasil foi 19,41% maior, fator que compensou a retração nas cotações das commodities. Em relação aos produtos mais comercializados durante o mês de janeiro, ainda segundo o Ministério da Economia, os produtos básicos tiveram um aumento de 10,1% na comparação com o período anterior, com destaque para produtos como o milho em grão e algodão bruto, que cresceram 56,6% e 44,5% respectivamente. Na onda do crescimento, os produtos semimanufaturados subiram 11,1% e os produtos industrializados aumentaram 15,2%, alta causada principalmente pelas plataformas de extração de petróleo e por motores e turbinas para aviação.

Graças ao Repetro, regime especial de tributação para equipamentos da extração de petróleo, as importações de bens de capital (máquinas e equipamentos usados na produção) aumentaram 156,2% em relação a janeiro do ano passado, o que também alavancou as compras de veículos de carga, helicópteros e máquinas de impressão. As estatísticas foram ainda mais infladas por uma plataforma de petróleo, exportada por US$ 1,3 bilhão e importada por US$ 2,1 bilhões. De acordo com o Departamento de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior, sem a plataforma, as exportações teriam crescido 1,5% em janeiro, mantendo o recorde. As importações teriam subido 0,7%.

Segundo o boletim Focus, os analistas de mercado preveem superávit de US$ 52 bilhões para este ano. “Com crescimento de exportações e importações no início do ano, as empresas de comércio exterior se tornam ainda mais motivadas para investir e aquecer o mercado que está em recuperação e reaquecimento”, afirma a Asia Shipping , maior integradora logística da América Latina.

Fonte: Terra