São Paulo pede mais dinheiro para encerrar guerra fiscal

A proposta endossada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, é de ressarcir os estados que perderiam com o fim da guerra fiscal em um valor limitado em R$ 8 bilhões por ano pelos próximos 15 anos


Deco Bancillon

Publicação: 20/03/2013 17:40 Atualização: 20/03/2013 17:55


O Secretário de Fazenda do governo do Estado de São Paulo, Andrea Calabi, disse nesta quarta-feira (20/3), que o seu Estado está disposto a aderir à proposta do governo de acabar com a guerra fiscal caso os ressarcimentos sugeridos pela União sejam aumentados de R$ 8 bilhões para R$ 12 bilhões ao ano. Segundo explicou, a proposta do governo não prevê anos difíceis em que, somente o estado de São Paulo perderia de R$ 4 bilhões a R$ 6 bilhões. caso parasse de conceder incentivos fiscais às empresas já instaladas.


A proposta endossada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega é de ressarcir os estados que perderiam com o fim da guerra fiscal em um valor limitado em 8 bilhões por ano pelos próximos 15 anos. Calabi sugeriu que a proposta seja aumentada para R$ 12 bilhões durante 20 anos. “Só o estado de São Paulo deve perder R$ 55 bilhões com o fim da guerra fiscal, então nós acreditamos que o governo terá que ceder”, disse Calabi.


O representante do estado de SP esteve reunido com o Secretário Executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa. Mais cedo, ele fez uma apresentação a senadores para expor os motivos pelos os quais o Estado mais rico do Brasil ainda não apoiou projeto pelo fim da guerra fiscal endossado pelo Governo.


Comments

Open chat
Como posso te ajudar?

Para entender o comportamento de compras durante o Dia dos Pais, a área de Inteligência de Mercado da ABIHPEC está conduzindo um mapeamento detalhado sobre comportamentos, tendências e preferências de presentes para essa data especial.

Participe! A pesquisa é rápida e simples, e todas as respostas são anônimas: